Conhecer melhor o projeto do CRTIC da Feira financiado pela Fundação Gulbenkian

Grupo de formandos a trocar ideias sobre as atividades a construir

Como tem sido notícia em várias edições da newsletter BICA, estivemos a dinamizar o Curso “Vox4all: criar, comunicar e aprender com tablets” em parceria com o CRTIC da Feira e o Centro de Formação Terras de Santa Maria.

Nesta edição queremos desvendar como nasceu o projeto “Formar para intervir nas limitações graves de comunicação”, quais os seus objetivos e como está a decorrer.

Este projeto nasceu de uma candidatura ao projeto da Fundação Gulbenkian, Educação Especial 2015, encetada pelo CRTIC da Feira, e surgiu a partir do contacto pessoal dos profissionais do CRTIC com os docentes e outros profissionais das escolas ou familiares de crianças e jovens com Necessidades Educativas Especiais (NEE).

A metodologia usada pelo CRTIC da Feira para viabilizar o projeto foi:

  • Debate entre os formandos sobre as atividades a construir para os alunos

    Prospeção das necessidades formativas da classe docente e profissionais que trabalham com população-alvo a crianças e jovens com NEE e limitações no domínio da comunicação, na área geográfica do CRTIC e estudo das ofertas de formação.

  • Estabelecimento de parcerias com entidades formativas, no sentido de assegurar o processo de acreditação e certificação da formação.
  • Auscultação aos diretores dos Agrupamentos e coordenadores de Educação Especial, acerca do interesse na participação no projeto.

O principal objetivo do projeto – tal como o nome indica – é fomentar a inclusão de crianças e jovens com necessidades educativas especiais, nomeadamente as que têm limitações graves de comunicação, como portadores do espetro do autismo, paralisia cerebral, surdez, etc.

Grupo de formandos do CRTIC da Feira e dos responsáveis por este CRTIC

Este projeto contou com várias ações de formação acreditadas nas áreas da comunicação, como: “Comunicação e Aprendizagem com Símbolos: criação de atividades interativas”, “Vox4all – criar, comunicar e aprender com tablets”, “Língua Gestual Portuguesa”, “Comunicar com cidadãos portadores de surdez”, entre outras.

Salientamos ainda que este projeto que incluía software Imagina e Formação, e foi financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian no  âmbito do projeto aprovado por esta instituição - Educação Especial 2015.

 

Quer saber mais sobre os cursos e software da Imagina?

Contacte-nos por email para info@imagina.pt ou telefone (+351) 239 499 230.




Colocado no dia: 6 Julho 2016 às 16:06

Tags: , , , , , , , ,

Artigo escrito por: Maria Armanda Quintela

Comentários


Deixe um Comentário

É necessário estar registado para escrever um comentário.

Caso ainda não se tenha registado poderá registar-se em: http://www.cnotinfor.pt/registo


Subscrever via RSS







  • Comunidade Imagina



  • Criar conta gratuitamente
    Esqueceu a sua password?
    • Print
    • email
    • Twitter
    • Facebook
    • Google Bookmarks
    • del.icio.us
    • LinkedIn
    • RSS



    Edições


    Áreas

    acessibilidade ajudas técnicas aprendizagem aventuras 2 BICA curta CAA centro de formação comunicar com símbolos comunicação aumentativa e alternativa concursos editorial educação especial educação inclusiva eventos formação à distância inclusão invento 2 investigação & desenvolvimento lançamento de produtos leitura leitura e escrita literacia myHealthPass necessidades especiais oscar feels portal de atividades Imagina produtos de apoio projetos pt-BR pt-PT questões e aprendizagem recursos educativos responsabilidade social sistema de símbolos symbolinc software educativo software imagina software inclusivo symbol lab símbolos para a alfabetização da widgit tecnologia assistiva tecnologias de apoio testemunhos e experiências TIC em contexto curricular TOP QX vox4all